Entrevistas

PUBLICIDADE

Mais Entrevistas


Veja Todos

Inicial Entrevistas Conhecimento Compartilhado - Entrevista com Adam Nitti.


Conhecimento Compartilhado - Entrevista com Adam Nitti.

Por Jota Jota Oliveira

Conhecimento compartilhado

Músico, educador, side man e artista solo, Adam Nitti vêm investindo pesado na difusão do ensino do contrabaixo o que lhe confere um lugar de destaque no universo do instrumento na última década. Dono de uma técnica fantástica, Adam Nitti já trabalhou ao lado de Scott Henderson, Peter Erskine e Mike Stern entre outros gigantes da música instrumental. Atualmente participa dos famosos cursos de imersão de Vitor Wooten e Gerald Veasley. Além de colunista da BassPlayer americana, Nitti esteve envolvido durante muito tempo com o famoso MusicDojo, site pioneiro no ensino online. Recentemente, o músico lançou o Adam Nitti Music Education, portal digital onde dá prosseguimento ao seu trabalho de educador e lhe permite alcançar de forma mais direta músicos do mundo todo. Acompanhe a seguir um papo com inúmeras dicas deste que é considerado um dos mais influentes contrabaixistas da atualidade.

Como foi 2012 para você?

Foi um ano muito ocupado para mim. Estive envolvido em novos projetos. Talvez o mais excitante deles tenha sido o lançamento de um novo site AdamNittiMusicEducation.com aonde eu disponibilizo vídeos aulas e materiais de estudos on line. Um assinante padrão tem acesso a todo o material de estudo, há ainda assinaturas interativas as quais eu ofereço um feedback aos baixistas e que permitem a eles participarem de aulas comigo on line. Fora isso participei de inúmeras gravações com diversos artistas e estou planejando meu novo álbum. Será um disco ao vivo com a participação de fantásticos músicos que tenho tido a sorte de trabalhar desde que me mudei para Nashville. Participei ainda de algumas clinicas este ano, incluindo a promovida por Victor Wooten e a de Gerald Veasley. Ainda este ano comandei um masterclass durante seis semanas em meu estúdio onde explorei aspectos como improvisação, walking bass e técnicas avançadas. Neste ano pretendo realizar outros cursos. 

E suas aulas no site musicmodjo?

O site foi desativado em setembro de 2012 após nove fantásticos anos. O Musicmodjo foi revolucionário ao oferecer material musical educacional interativo. Mas chegou um momento que decidimos que era preciso nos mover para diferentes direções daí a minha disposição de criar oAdamNittiMusicEducation.com. Aliás, meus antigos cursos do Musicdojo, estão disponíveis no novo site.

Você é um dos mais atuantes músicos dentro do segmento instrumental. Na sua opinião, o que é importante para se atingir este nível?

Acredito que existam algumas coisas básicas para os músicos que querem atingir uma performance elevada e obter reconhecimento. Obvio que é necessário investir horas e horas de prática e saber escutar o que você produz. Importante também tocar com o máximo de grandes músicos que você conseguir. Isso vai te ajudar a elevar seu nível muito rápido. É preciso ter em mente que precisamos ter humildade, amizade e parceria com outros músicos. Cada um destes aspectos, pode ajudar a se obter mais sucesso nestas experiências. Mas se você quer ter a sua própria identidade, é de vital importância trabalhar para encontrar sua própria identidade a partir do momento que se alcance um nível de proficiência no instrumento. Para ser bem sucedido como um artista, você realmente tem que permanecer fiel a si mesmo e não simplesmente tentar imitar os caminhos de outros músicos que você admira.

Importante lembrar que em seu nível mais básico, a música é uma forma de comunicação, e para se conectar com o ouvinte temos que nos expressar de maneira honesta e vulnerável se você quer que as pessoas que te escutam participem do que você está fazendo. Demorei para aprender isto, até porque durante muito tempo não tive alguém para me instruir a respeito destes conceitos mais profundos.


 

Você também é um produtor musical, você acredita que este seja um caminho natural para todo baixista? 

Percebo que isto acontece com inúmeros de nós. Acredito que muitos baixistas possuem uma habilidade de escutar de maneira mais objetiva os sons. Acho que isso tenha a ver com a capacidade de fornecer sustentação para a música em si. Conheci ao longo de minha carreira inúmeros produtores que tinham sido baixistas antes. Embora eu não tenha tempo de produzir outros artistas agora, com certeza é algo que gosto de fazer.  Assim como tocar baixo, habilidades como escrever e produzir levam a um aprimoramento da prática. Você pode estar sempre aprendendo algo novo. A produção é uma arte como qualquer outra. Produtores diferentes têm diferentes estilos.

Acredito ser importante, que por vezes o artista abra mão de se auto produzir. É difícil ser objetivo quando estamos muito ligados emocionalmente a nossa própria música. É preciso muita maturidade para às vezes ser capaz de arriscar outros caminhos. Importante obter a opinião de alguém de fora da sua perspectiva. Muitas vezes você vai ter um feedback que pode melhorar a qualidade geral de sua música.

Qual a importância da Internet na promoção da cena musical hoje em dia?

É de vital importância especialmente para artistas independentes. Ele permite a você alcançar o mundo inteiro com a sua música de uma forma que não era possível até há alguns anos. Redes sociais, rádios , e sites literalmente mudaram a forma que a música é compartilhada, promovidos e apreciada. É absolutamente incrível como a internet cria o impulso que move e direciona quase toda tendência cultural que existe. Isso, é claro, tem uma influência direta sobre a forma como as pessoas buscam a música. A esmagadora maioria dos esforços promocionais que eu faço para a minha música e produtos musicais de ensino são baseados na Internet. Estou sempre tentando aprender mais sobre como ser mais eficaz neste domínio e criar uma conexão mais direta entre mim e os meus fãs.


Você é um músico completo. Tem uma carreira solo, é professor e atua como side man. Qual a coisa mais importante para atingir este status num mercado tão concorrido? 

Obrigado pelas suas palavras. Para mim é difícil apontar a coisa que é o mais importante. Eu tenho trabalhado duro para tentar manter uma diversidade muito grande na minha carreira, mas isso não é necessariamente o caminho que todos os baixistas. Acredito que é muito importante, primeiramente, estabelecer quais seus objetivos a longo prazo como músico. Você quer estar em uma banda de sucesso? Você quer ser um músico de estúdio? Você quer ser um produtor? Você quer compartilhar seus dons, ensinando música para os outros? Ou você só quer se divertir e aproveitar mais a música como um hobby? Para alguns, a resposta pode ser uma combinação de várias destas coisas. No entanto, em todos os casos você deve olhar para seus objetivos a longo prazo e, em seguida criar a curto e médio prazo metas que vão te ajudar a chegar lá, passo a passo. Este é um conceito que, infelizmente, muitos músicos não adotam e posteriormente, se perguntam por que eles estão tão longe de alcançar seus objetivos. Você tem que ter certeza de que você está gastando seu tempo atual fazendo coisas que estão em linha com as suas metas a longo prazo. Por exemplo, se você quer ser um músico de estúdio bem sucedido, você quer primeiro ter certeza de que suas habilidades tocando bem. Você deve ser capaz de reproduzir com exatidão e precisão, mas também têm feeling. Você precisa estar intimamente familiarizado com os músicos, tradições e história dos estilos que você estará trabalhando de modo que você pode chamar esses elementos em sua execução quando você precisa. Você também vai ter que ter habilidades com a leitura musical e ser capaz de transpor os tons em qualquer cenário de gravação que você está trabalhando.


Fale de seu equipamento. Qual é seu setup atual?

Meus baixos principais são um Ibanez SR6 e um SR5. Os captadores são Bartolini soapbars combinados com um pré-amplificador Bartolini modificado. Meus amplificadores são Aguilar e meu equipamento principal consiste em um cabeçote de alimentação e dois gabinetes DB751 e DB410. Muitas vezes uso uma cebeçote Hammer 500 ligado a dois gabinetes SL112, que é uma plataforma incrivelmente poderoso e que é muito leve.
Minhas cordas são D'Addario XL níquel roundwound, medidores de 0,032-0,130 na corda 6 e 0,045-,130 na corda 5. De efeitos estou usando atualmente um pré-amplificador Hammer Aguilar Tone / DI, um compressor Aguilar TLC, sintonizadores Planet Waves, uma Visual Sound H2O analógico refrão / eco, um Boss OC-2 octaver, um EBS Bass Filter Envelope da QI e um EBS Dynaverb reverb. Para a gravação uso a áudio Labs Estúdio MW1 para o meu DI e também para reamping. Eu às vezes também usar um pré-amplificador SWR Interstellar Overdrive e compressor tubo HHB. Para tons de overdrive, eu uso o Hammer Aguilar.


 

Algum plano de tocar no Brasil?

Adoraria tocar no Brasil. No momento, estou tentando conectar com algum promotor capaz de ajudar a marcar uma pequena turnê por ai. Eu amo todos os meus fãs brasileiros e espero ser capaz de tocar para eles muito em breve!

Que conselho você daria para os músicos novatos que querem trilhar uma carreira profissional?

Esforce-se para buscar a excelência em todos os aspectos de seu desenvolvimento. Trabalhe duro para fazer-se sobressair na multidão. Em última análise, trabalhar para descobrir seu própria estilo e sua própria identidade como músico. Ninguém mais pode ser você, então, procure saber quem você é através da sua música. Seja humilde e simpático em todas as situações. Sempre perceba que a música é um dom e é incrivelmente poderosa quando é dada de volta. Se você está perseguindo a música como uma carreira, entendo que as coisas vão acontecer, por vezes, vai se desanimador e se frustrar. Não é uma carreira fácil e nem sempre parece justa. Você tem que ser resistente e quando necessário capaz de sacudir a poeira e seguir em frente. Não se permita tornar-se amargo ou cansado. Concentre-se na positividade de melhoria contínua, cumprimento musical, e da alegria que vem de trazer alegria para seus ouvintes!

Colaborou nesta Matéria: FERNANDO SAVAGLIA

Matéria originalmente postada no blog: Mundo do Grave (Nosso novo parceiro) http://mundodograve.blogspot.com.br/2013/03/entrevista-adam-nitti.html

Curtiu?? Clique no botão de Curtir ao lado esquerdo da Tela. Junte-se a nós no Facebook em http://facebook.com/baixonatural


Comentários

06 JUN 14h07
Rodrigo Dantas

Muito fera! Uma linguagem musical muito boa, e sem firula! Objetivo! Gosto muito de ver pessoas assim tocando! A Gig do cara manda muito também, todos tocando na disciplina, e no momento certo cada um fazendo o seu. Show!


28 FEV 14h04
gjyygNRqrg

Moi je sais of9 elle e9tait passe9e! Je l'ai croise9e sur la lune of9, incroyable mais vrai elle se de9plae7ait en ski!


17 JUL 12h06
ZeMacedo

espetacular , so falta vir a Belém do Pará Amazonia Brasil..




Deixe seu Comentário

  • Teu Nome:
  • Teu e-mail:
  • Site/blog ou twitter:
  • Pode falar:
  • CAPTCHA Image
    Recarregar imagem



    Informe o código acima:

 

  • Newsletter Receba as atualizações no seu email

  • Newsletter Compartilhe

    Facebook Twitter Youtube Flickr
Acesse o antigo blog do
BAIXO NATURAL
Quem Fez? Foi a Bredi

Copyright © 2011 Baixo Natural. Todos os direitos reservados - De Andrade Corporation